OPINIÃO Paulo Veríssimo

Queremos um Festival em Sintra!

Paulo Veríssimo
Partilhar

A Associação Portuguesa de Festivais de Música (Aporfest) realizou um estudo sobre os Festivais em 2017, registando-se um número recorde de eventos musicais: 272 no continente e ilhas e 2,5 de espetadores, resulta num aumento de 9,2% relativamente a 2016. Desenganem-se os que acham que os festivais de verão estão a “arrefecer”. A região de Lisboa concentra o maior número de festivais (30), seguindo-se o Porto (9), depois Braga e Funchal, ambos com 6.

Todos os distritos acolheram festivais, com maior incidência no litoral. O Meo Sudoeste lidera o número de espetadores, cerca de 200.000; seguido do Nos Alive com 165.000; Vodafone Paredes de Coura 105.000; RFM Somnii 100.00; Festival de Crato 100.00; FMM Sines 100.00; Nos Primavera Sound 90.000; Meo Marés Vivas 90.000, etc. Nestes festivais cerca de 40% do público são estudantes, 76% tem menos de 30 anos e as mulheres estão em maioria. 1% é a percentagem de pessoas com quadros de mobilidade reduzida (felizmente alguns festivais já têm zonas específicas para este público, mas ainda faltam preços especiais e oferta de bilhetes parafamílias carenciadas).

O Rock continua a ser Rei, seguido da música eletrónica e em terceiro lugar aparece o hip-hop. 50 % compram passe para todos os dias e cerca de 70% tomam a sua decisão de compra pelo cartaz/ artistas. Este é um retrato dos festivais de música em Portugal, segundo o estudo da Aporfest. O aumento de festivais pode ser explicado pelo maior apoio dado pelos munícipios, também pelo Turismo de Portugal e pelo Ministério do Ambiente.

A melhoria das condições físicas dos locais e o profissionalismo de todas as pessoas e entidades envolvidas, são também fatores a ter em conta. A oferta cultural destes eventos favorece social e economicamente os municípios, atrai gente, contribui para a dinâmica da economia local, e a projeção internacional é verdadeiramente significativa. Sintra reúne todas as condições para organizar um Festival à semelhança de outros municípios, não só pelo número de residentes (cerca de 500.000),mas, também, pela proximidade aos concelhos de Mafra, Amadora, Odivelas, Loures, Oeiras, Cascais e, claro está, ao aeroporto de Lisboa.

Arrisco a sugerir a zona da Base Aérea de Sintra para a organização do “Festival de Sintra”. O local preenche muitas das condições necessárias, principalmente a nível logístico (acessibilidades e estacionamento). A ligação à A16, a proximidade à estação da CP da Portela de Sintra, as ligações viárias a Mafra, são, inquestionavelmente, uma mais-valia.

O envolvimento da Câmara Municipal de Sintra é fulcral para que os promotores coloquem o Concelho no radar dos Festivais. Sintra não pode esperar mais! Para além dos benefícios económicos para o Concelho do “Festival de Sintra”, como pai, custa-me ver os jovens Sintrenses de mochila às costas, em direção a outros concelhos. Fica a dica!

JEL19 julho 2018
Paulo Veríssimo
Paulo Veríssimo

Presidente da Associação Empresarial de Sintra

  • 1
Próximo Artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *