OPINIÃO Sandra Neves

Empresas: Dicas para teletrabalho

Partilhar

Desde março a esta parte que muitas empresas optaram pelo teletrabalho para prevenir situações de contágio entre trabalhadores. Trabalhar remotamente não só permite diminuir o risco de contágio entre trabalhadores, como também evita o aumento de baixas médicas, ou de baixas para acompanhamento de menores. Não era até então um regime de trabalho muito usual em Portugal e nem todas as funções podem ser realizadas à distância, sem que a produtividade seja afetada.

Há que fazer algumas reflexões sobre a implementação do teletrabalho na sua empresa, sem perda de produtividade, mantendo qualidade nas funções desempenhadas e estruturando bem os processos laborais. Antes de tudo, deve perceber que funções podem ser realizadas à distância, depois deve fazer um levantamento do tipo de equipamentos que os seus funcionários vão precisar para realizar as suas tarefas e por último colocar tudo isto por escrito criando o seu plano.

Como a maior parte dos trabalhadores não estão habituados a trabalhar remotamente, deve colocar por escrito os procedimentos e normas a seguir e os objetivos que cada trabalhador deverá atingir de forma a mantê-los concentrados nas suas tarefas. Não se esqueça de estabelecer um horário de trabalho que permita reunir toda a equipa sempre que for necessário. É ainda muito importante incentivar as chefias a comunicar com regularidade com a equipa, realizando briefings de forma regular, acompanhando a evolução das tarefas e estabelecendo objetivos diários, semanais ou mensais.

JEL30 setembro/outubro 2020

Sandra Neves

Secretária-geral adjunta da AESintra

  • 1

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *