Economia Local Freguesias SINTRA

Lisboa e Vale do Tejo com novo conjunto de medidas a partir das 00H00

Partilhar

O primeiro-ministro já falou ao país depois de terminada a reunião que esta segunda-feira juntou os presidentes dos cinco municípios da área metropolitana de Lisboa que despertam maior preocupação devido ao elevado número de novos casos de Covid-19 nas últimas semanas. Entre os autarcas convocados para a reunião estiveram Fernando Medina (Lisboa), Basílio Horta (Sintra), Carla Tavares (Amadora), Hugo Martins (Odivelas) e Bernardino Soares (Loures).
António Costa adiantou quais as principais medidas que afetarão a região de Lisboa e Vale do Tejo já a partir das 00H00 de hoje:
– O estado de calamidade será mantido na região de Lisboa e Vale do Tejo, mesmo depois da reavaliação do mesmo na próxima quinta-feira;
– Há um conjunto de 15 freguesias dentro da região de LVT que preocupa mais as autoridades sanitárias. Questionado sobre quais são essas freguesias, António Costa disse que as mesmas serão identificadas ao longo do dia de hoje, uma vez que duas delas ainda estão em avaliação. Nessas duas freguesias o problema está localizado e isso pode determinar a implementação das medidas agora revistas que poderão não ser aplicáveis a toda a freguesia;
– Será reposto o limite máximo de 10 pessoas por aglomerado e está prevista a criação de “um diploma que prevê contraordenações” e que permite “às forças de segurança reforçar não só a sua presença na rua, mas também a sua autuação de quem organize ou quem participe em ajuntamentos que não sejam permitidos”;
– Todos os estabelecimentos comerciais voltam a encerrar às 20H00, “com exceção dos restaurantes para serviços de refeições”;
– É proibida a venda de bebidas alcoólicas nas áreas de serviço e reforçada a proibição de bebidas na via pública;
– Vai ser reforçada a fiscalização das estruturas de construção civil e transportes do setor;
– Reforço dos cuidados de saúde comunitários com a mobilização de equipas municipais, nomeadamente da Proteção Civil.
O primeiro-ministro adiantou que vai ser feito “um trabalho localizado” com a criação do programa Bairros Saudáveis que “visa desenvolver projetos comunitários de reforço da prevenção nas áreas residenciais mais afetadas”. Além disso, haverá uma “articulação mais forte entre os municípios e as autoridades de saúde”. Questionado por um jornalista presente na conferência de imprensa, sobre a capacidade de internamento dos hospitais que servem a região de LVT, António Costa referiu que a mesma está “controlada e não precisa de medidas acrescidas”.

Declarações PM após reunião

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *