Economia Local Especial edição

Ginásios Spald – “…o espírito foi sempre o de adaptação à exigência seguinte”

Sónia Firmino
Partilhar

Os ginásios Spald, em Lourel e no Linhó, são uma referência no concelho . O João Caravaca, proprietário de ambos, encara o ano de 2020 num registo otimista que contagia quem o ouve. Apesar de começar por dizer:” este vírus tirou-nos o chão, com a agravante dos ginásios terem sido encarados como parte do problema e nunca da solução”, depressa o discurso muda para um tom pró-ativo, testemunhando a forma criativa e inovadora como foi encarado o exercício físico durante o tempo em que a ordem era a de confinamento em casa. A grande luta de João para 2021 é provar que os ginásios são espaços seguros, de qualidade e com todo o equipamento necessário. Luta esta que já começou durante os meses de pandemia.

Segundo o João Caravaca, aquando do fecho dos ginásios, “não nos foi possível pensar sequer em deixar as pessoas irem para casa, ficarem sozinhas, para nunca mais as vermos” e neste alinhamento a 1ª fase de reinvenção da rotina do ginásio arrancou “sem sequer ser muito pensada”. Reagiram imediatamente e com um telemóvel começaram a fazer vídeos de aulas, “uma coisa muito arcaica que depois passou a ser mais profissionalizada com a ajuda de um colega especializado em audiovisuais, e em ambiente de estúdio”.

Fizeram-se palestras sobre nutrição, webinares, aulas de PT online, criou-se um canal youtube para aulas; com tudo isto os ginásios Spald tiveram um boom de visualizações e partilhas nas redes sociais. Numa fase seguinte, quando as pessoas começaram a ficar cansadas de estar em casa e as redes sociais deixaram de resultar, a reinvenção da dinâmica dos ginásios passou para a rua, e no espaço exterior, em Lourel, fizeram-se vários grupos de cinco pessoas a praticar atividade física, com transmissão em direto através de uma plataforma digital.

Esta fase acabou por esgotar os resultados pretendidos, quando as condições climatéricas não ajudavam e a logística de carregar material de dentro para fora e vice-versa, começou a pesar. É quando a equipa volta para o indoor, onde está agora, com as atividades reduzidas a metade da lotação permitida. A adaptação dos ginásios foi sempre feita de forma proativa e num formato de “tentativa e erro, sem nunca existir espírito de desistência, mas sim de readaptação à exigência seguinte”.

Os ginásios Spald, muito por culpa de João Caravaca e de toda a sua equipa, foram exemplo de como a reação rápida e a capacidade de inovação foi a resposta mais acertada. Para o Natal os ginásios vão desenvolver uma ação especial, diferente dos eventos realizados todos os anos, mas a época não vai passar em branco.

JEL31 – novembro/dezembro 2020
Sónia Firmino
Sónia Firmino

Diretora Jornal Economia Local (JEL)

  • 1

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *