AESintra Segurança Alimentar

Dia Mundial da Segurança Alimentar – Uma responsabilidade coletiva

Partilhar
(Texto da responsabilidade do Gabinete de Segurança Alimentar da AESintra)

Em 2018, a OMS (Organização Mundial de Saúde) e a FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura) decretaram a data de 7 de junho, como o Dia Mundial da Segurança Alimentar, chamando assim a atenção do planeta para a necessidade de prevenir, detetar e gerir riscos alimentares. A efeméride pretende ser um contributo para a segurança alimentar, a saúde, o crescimento económico, e o desenvolvimento sustentável.

Este ano, aquelas organizações pretendem incentivar os Estados-Membros a celebrar o dia sob o tema – “Comida segura hoje para um amanhã saudável” -, objetivando, assim, a importância da produção e do consumo de alimentos seguros, o que traz benefícios imediatos e a longo prazo, para as pessoas, para o planeta e para a economia.

No que concerne à salubridade dos alimentos, Fernando Bernardo, diretor-geral da DGAV (Direção-Geral de Alimentação e Veterinária), publicou um texto no site da instituição, referindo “o direito de aceder a alimentos seguros” como sendo “uma das maiores conquistas da civilização”, porém, infelizmente, “ainda não pode ser exercido por todos os cidadãos do mundo, especialmente nas zonas do globo em vias de desenvolvimento”.

Assim, a AESintra, sensível a esta questão e na qualidade de prestador de serviços na área da segurança alimentar, vem alertar para a importância cada vez maior de todos os intervenientes da cadeia alimentar, desde a produção, transformação até à distribuição, na garantia de uma alimentação segura (“Desde o Prado até ao Prato”). Para tal, é fundamental que cada operador económico se mantenha consciente da sua responsabilidade como manipulador de um alimento que irá ser consumido por alguém e que não lhe deverá provocar qualquer tipo de doença.

Recentemente a legislação veio incentivar a introdução do conceito de «cultura de segurança dos alimentos» como princípio geral. Conceito esse que reforça a segurança dos alimentos, sensibilizando os trabalhadores dos estabelecimentos do setor alimentar e melhorando o seu comportamento.

Todos devem “assegurar que as funções e responsabilidades são claramente comunicadas no âmbito de cada atividade da empresa do setor alimenta”:

  • manter a integridade do sistema de higiene dos alimentos quando são planeadas e implementadas alterações;
  • verificar se os controlos são realizados em tempo útil e de forma eficiente e se a documentação está atualizada;
  • assegurar que os trabalhadores recebem formação adequada e são devidamente supervisionados;
  • garantir a conformidade com os requisitos regulamentares aplicáveis;
  • incentivar a melhoria contínua do sistema de gestão da empresa relativo à segurança dos alimentos, tomando em consideração, quando aplicável, os progressos em matéria de ciência, tecnologia e melhores práticas”.

Esta sensibilização, deverá ter por base o conceito de alimento seguro, tendo em conta os cuidados de higiene exigíveis na preparação, confeção e distribuição, evitando assim a contaminação. Todas estas questões podem e devem ser esclarecidas junto do gabinete de  segurança alimentar da AESintra, durante as auditorias e/ou nas ações de formação ministradas ao longo do ano.

Se tem uma empresa no ramo alimentar, quer dar formação aos seus colaboradores nesta área, ou quer esclarecer dúvidas, contacte-nos!

A Segurança Alimentar é uma responsabilidade de todos.

 

 

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *