Empresas/Negócios País

Segundo a OCDE Portugal fez um esforço orçamental “baixo” para apoiar PME

Partilhar

De acordo com um relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), citado pelo jornal Público, Portugal foi dos países desenvolvidos que menos esforço orçamental fizeram para ajudar pequenas e médias empresas e cerca de 25% das PME com elevada quebra de rendimentos não tiveram qualquer tipo de ajuda.

Entre os países europeus representados no relatório apenas a Finlândia (3,2% do PIB) e a Hungria (2,8%) gastaram menos do que Portugal. Os valores oscilam entre 0,6% do PIB (México) e 18% (Nova Zelândia), segundo o Público.

Além disso, apenas 21,4% das PME receberam algum tipo de ajuda direta do Estado em Portugal. E entre as PME que tiveram quebra de rendimentos muito acentuada (de pelo menos 40%), 25,5% não tiveram ajuda de qualquer natureza, sejam apoios diretos ou indiretos. Um registo que, entre os 37 países da OCDE, apenas é pior no México, na Colômbia, na Turquia e no Chile, as quatro economias emergentes da organização.

Se o filtro for aplicado apenas aos países do euro, Portugal foi o segundo país com menor esforço orçamental, o segundo com menor proporção de PME ajudadas e aquele que teve uma maior percentagem de PME sem apoio de qualquer tipo.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *