Ambiente Empresas/Negócios

Proibição de uso de plástico entra hoje em vigor, mas a adaptação é gradual

Partilhar

A proibição de plásticos de uso único pela restauração e comércio generalizado tinha sido adiantada para ser uma realidade a partir de hoje, dia 1 de julho, mas ainda não é conhecido o diploma que procede à transposição para o ordenamento jurídico nacional, o que está a gerar discussão entre operadores económicos e entidades e levanta dúvidas no próprio consumidor.

“Se pudéssemos determinar por decreto-lei que acabavam os plásticos de uso único, seria muito simples, mas a realidade não é assim”, disse a secretária de Estado do Ambiente, Inês dos Santos Costa à ECO/Capital Verde.

Julho de 2021 marca uma nova fase para a utilização dos plásticos de uso único e a partir de hoje há novas, que deviam estar já em vigor desde o ano passado mas que acabaram por ficar pelo caminho por causa da pandemia de Covid-19, porém, “pouca coisa” mudará de facto na experiência do consumidor quando vai a um restaurante, café ou bar, ou mesmo às compras no supermercado.

As palhinhas de plástico vão poder ser usadas até se esgotarem stocks. Copos, pratos e talheres de plástico são proibidos, mas apenas para consumo no local, ou seja, no próprio restaurante. Uma das principais diferenças é que a partir de agora os clientes vão poder levar as suas próprias embalagens para trazer comida e outros produtos dos supermercados e dos restaurantes para casa. As embalagens descartáveis de take away também por cá vão continuar a circular, mas a partir de janeiro de 2022 passarão a pagar uma taxa, afirmou a secretária de Estado.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *